terça-feira, 18 de julho de 2017

XXXVI Festival Internacional de Folclore - Vila Nova de Sande 2017

É já no próximo sábado, dia 22 de Julho, que o Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande realiza o seu XXXVI Festival Internacional de Folclore.
Será um grande evento cultural, com a participação de 7 grupos, 5 dos quais nacionais e 2 estrangeiros.
Para além da atuação do grupo anfitrião e organizador, o Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande, estará também presente o Rancho Folclórico e Etnográfico de Alviobeira, de Tomar; o Grupo Folclórico Cancioneiro de Cantanhede; o Grupo Folclórico e Etnográfico de Vila Cova à Coelheira, de Vila Nova de Paiva; e o Grupo Folclórico da Associação Cultural e Recreativa Sra. Aparecida, de Lousada.
As representações estrangeiras estão a cargo da "Asociación Cultural Qhaswa", do Peru, e do "African Tumbas of Kenya", do Quénia.
Estão reunidas todas as condições para lhe proporcionar um excelente serão rico em partilha cultural, com excelentes representantes do folclore nacional, oriundos de várias regiões do país e ainda lhe damos a conhecer um pouco da cultura tradicional do Peru e do Quénia.
Contamos com a sua presença para desfrutar deste extraordinário evento que preparamos para si, e que lhe reserva ainda muitas surpresas ao longo da noite!
Até sábado! 😉


terça-feira, 11 de julho de 2017

Cartaz Oficial do Festival 2017

Este é o Cartaz Oficial do XXXVI Festival Internacional de Folclore - Vila Nova de Sande 2017.
A pouco mais de uma semana do evento, esta será a imagem que servirá de promoção nas plataformas online e nas ruas e espaços públicos da comunidade local.


domingo, 9 de julho de 2017

Sede do Grupo de cara lavada!

A sala/sede do Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande estava a precisar de uma intervenção, para melhorar a sua imagem, mais concretamente ao nível da pintura.
Os elementos do Grupo e alguns amigos uniram esforços e conseguiram dar uma "lufada de ar fresco" ao espaço. Foi pintada a sala de ensaios, onde também se encontram expostos vários instrumentos tradicionais e lembranças, e 2 salas pequenas onde se encontram a Secretaria e a Sala dos Instrumentos e Trajes do Grupo. Foi também efetuada uma limpeza e reorganização de todo o espólio.
Para além dos objetivos propostos serem alcançados e a nossa sede ficar de "cara lavada", destaca-se a importância da interacção dos elementos que se deixaram envolver por este desafio, proporcionando momentos de muito convívio e animação entre todos. É caso para dizer que "a união faz a força"! 
A identidade de um grupo, está também na sua capacidade de união em prol de objetivos comuns! 
Parabéns a todos os elementos do Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande e seus amigos, por aceitarem este desafio e se empenharem no objetivo proposto!











































segunda-feira, 26 de junho de 2017

Grupos Participantes no Festival

Já são conhecidos os 7 grupos que participarão no XXXVI Festival Internacional de Folclore - Vila Nova de Sande 2017.
Para além da atuação do grupo anfitrião e organizador, o Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande (Guimarães), está também garantida a presença de mais 4 grupos nacionais:
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Alviobeira (Tomar);
  • Grupo Folclórico Cancioneiro de Cantanhede (Cantanhede);
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Vila Cova à Coelheira (Vila Nova de Paiva);
  • Grupo Folclórico da Associação Cultural e Recreativa Sra. Aparecida (Lousada).
Para além dos excelentes grupos folclóricos representativos de várias regiões de Portugal, participarão também 2 grupos estrangeiros, um grupo representante do Peru e outro representativo do Quénia:

  • Asociación Cultural Qhaswa (Peru);
  • African Tumbas of Kenya (Quénia).
Estão asseguradas todas as condições para lhe proporcionar um excelente evento cultural, no próximo dia 22 de Julho.
Só com a sua presença, poderá confirmar uma noite de representações etno-folclóricas de qualidade, que contribuirão para mais uma manifestação de partilha cultural única e incomparável, no palco que já nos habituou a grandes festivais de folclore, em Vila Nova de Sande.
Contamos consigo!


terça-feira, 20 de junho de 2017

Atuação Cancelada

No passado domingo, dia 18 de Junho, o Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande tinha agendada uma atuação, no Encontro de Grupos Etnográficos 2017, promovido pelo Inatel em parceria com a Comissão de Festas de São João de Braga.
Contudo, a organização decidiu cancelar o evento a poucas horas da sua realização, como sinal de respeito pelo Luto Nacional que o país estava a viver, devido aos trágicos acontecimentos de Pedrógrão Grande.
O Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande  louva a decisão tomada pela organização.




Participação no XXVIII Festival Internacional de Folclore de Lorvão

No passado sábado, dia 17 de Junho, o Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande deslocou-se ao município de Penacova, afim de participar no XXVIII Festival Internacional de Folclore de Lorvão.
Depois da viagem até Lorvão, num dia de intenso calor, o Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande desfrutou de uma bela e interessante visita guiada ao Mosteiro de Santa Maria de Lorvão, onde também decorreu, nos claustros do mesmo, a receção aos grupos participantes.
Depois de conhecer o recinto do Festival e de um agradável jantar, iniciou o Festival, que proporcionou a todos os presentes um espetáculo cultural inédito, com representações etnográficas de Lorvão, Covilhã, Matosinhos, Guimarães, Espanha e Angola. Todo o festival caracterizou-se por um aspeto inovador, sendo constantemente acompanhado por uma vertente multimédia, apresentada num ecrã gigante, ao centro do palco, que ia disponibilizando imagens e informações adicionais relativas aos grupos que iam participando.
Parabéns ao Grupo Etnográfico de Lorvão pelo excelente evento organizado e por possibilitar a nossa participação.
O único apontamento negativo da noite, foi o incêndio trágico de Pedrógão Grande, que decorria em simultâneo, a apenas 70 e poucos quilómetros de distância, de onde nos encontrávamos.